A grande festa popular da cerveja
Por Celso Nogueira

oktoberfest

A Oktoberfest surgiu em Munique, na Baviera, no  sul da Alemanha. Ela se inicia em meados de setembro e termina duas semanas mais tarde, no primeiro domingo de outubro - daí o nome Oktoberfest,  No Brasil o maior festival é realizado em Blumenau/SC.

Às vezes é preciso a gente se esbaldar numa festa, sem pensar em vergonhas nacionais e outras tragédias. É isso que o pessoal faz na Oktoberfest. Brinca. E Bebe. Muiiiiita cerveja, explica um entusiasta da folia.

A primeira Oktoberfest de Munique, em 1810, nada tinha a ver com a multidão de turistas, salsichas consumidas aos milhões e canecos de cerveja de hoje. Naquela época uma corrida de cavalos comemorou o casamento do príncipe herdeiro Ludwig, mais tarde rei Ludwig 1º, com a princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen.

A festa, para a qual estavam convidados todos os moradores de Munique, aconteceu em um parque longe do centro, chamado de Theresienwiese em homenagem à noiva. Ainda hoje, neste parque acontece a Oktoberfest original.

O sucesso fez com que fosse marcada outra festa para outubro do ano seguinte, e assim começou a tradição. O festival de Munique é o maior do mundo. Anualmente, cerca de seis milhões de visitantes participam.

oktoberfest

A festa ganhou uma nova dimensão em 1840, quando chegou a Munique o primeiro trem transportando visitantes para o evento.  A cerveja, proibida nos primeiros anos, só começaria a ser servida em 1918. Em conseqüência das guerras e por uma epidemia de cólera, a Oktoberfest deixou de realizar-se 25 vezes. De 1945 até hoje, porém, vem ocorrendo ininterruptamente. O consumo de cerveja chega a 7 milhões de litros.

Com a emigração dos alemães, a festa mais popular da Alemanha se espalhou. Hoje existem Oktoberfest em diversos países, como: Argentina, Brasil, Estados Unidos e Itália. Na década de 1980 as Oktoberfest se transformaram em grandes festas populares, com a criação das festas nas cidades de Blumenau(1984) em Santa Catarina e Santa Cruz do Sul(1985) e Igrejinha(1988) no Rio Grande do Sul.

Oktoberfest no Brasil

A Oktoberfest de Blumenau atrai turistas do Brasil e do exterior. Em 2006 a Oktoberfest de Blumenau reuniu mais de 600.000 visitantes, que consumiram quase 300 mil litros de chope. Os participantes do desfile incluem grupos de dança (Tanzgruppe) nacionais e internacionais, bem como sociedades de tiro ao alvo (Schützenvereinen), que têm raízes na Alemanha e contam com um histórico de mais de oitocentos anos. Também participaram sociedades de canto, de carros alegóricos, e outras. Predominam as trajes típicos germânicos(Trachten), muito chope (Bier) e comida típica dos teuto-brasileiros (Deutschbrasilianer).

Cervejarias

O chope da festa
Além da patrocinadora oficial, a Brahma, cinco cervejarias artesanais participam da 24a. Oktoberfest de Blumenau. São elas: as blumenauenses Eisenbahn, Bierland e Wunderbier; Heimat, de Indaial; e a Zehn Bier, de Brusque.
A cervejaria Eisenbahn apresenta quatro tipos de chope, o tradicional pilsen, dunkel (tipo Lager), pale ale (coloração âmbar) e weizenbier (trigo leve e refrescante). A Eisenbahn completou recentemente cinco anos fazendo algumas das melhores cervejas do Brasil.

A Bierland também participará com a venda de quatro chopes: pilsen (lager de coloração clara), weizen (conhecido como “chope de trigo”, por ser fabricado com dois tipos de malte, o de cevada e de trigo.), bock (outra variação de lager, porém de coloração escura) e pale ale (coloração âmbar). “A expectativa em relação à festa e as vendas é boa, pois a Bierland estará também no Biergarten”, considera um dos sócios da cervejaria, Eduardo Krueger.

Já a mais nova cervejaria de Blumenau, a Wunderbier venderá dois tipos de chope, o filtrado (pilsen) e o não-filtrado (lager). O administrador da Wunderbier, Jean Linhares, diz que apesar de tudo ser novidade, a expectativa é boa. “Sou novato, mas acredito que as vendas serão boas”. A indaialense Heimat participará da Oktoberfest com dois chopes, o pilsen e o escuro, e pertence a Georg Nuber.

O gerente da Zehn Bier, Guilherme Albany Neto, explica que a cervejaria participará com dois tipos de chope, o pilsen e o porter (escuro). E avalia a expectativa em relação à festa como a melhor possível. “Um dos fatores é que o espaço das cervejarias na festa cresce a cada ano”.

O setor 1 do Parque Vila Germânica se destina às artesanais e os setores 2 e 3 à Brahma, onde serão servidos os chopes pilsen e Brahma black. Há cervejas importadas como Belle-Vue Kriek e Leffe, da Bélgica; Spaten, Franziskaner e Löwenbräu, da Alemanha.

Jardim da Cerveja

oktoberfest

A 24ª Oktoberfest de Blumenau vai contar com um Biergarten, Jardim da Cerveja. O local fica junto ao hall nobre do Parque Vila Germânica, ao lado do Parque de Diversões. O Biergarten vai oferecer chope artesanal de três cervejarias regionais e cervejas importadas. O local é coberto e tem capacidade para receber 400 pessoas sentadas. Além do chope artesanal das blumenauenses Eisenbahn e Bierland e da gasparense Das Bier (todas convidadas para oferecerem a bebida no local), o público que preferir curtir a Oktoberfest no Jardim poderá saborear cervejas belgas e alemãs, que estão sendo trazidas pela primeira vez para a Festa de Outubro, pela Ambev, distribuidora do Chope Brahma. Assim, os apreciadores poderão comparar cervejas industriais produzidas em larga escala, caldos artesanais e variedades importadas de primeira linha, o que reflete o crescente refinamento do gosto do brasileiro, que vem descobrindo as delícias das cervejas premium.

A maior festa alemã das Américas

A Oktoberfest teve sua primeira edição em 1984 e logo demonstrou que seria um evento para entrar na história. Em apenas 10 dias de festa, 102 mil pessoas foram ao, então, Pavilhão A da Proeb, número que na ocasião representava mais da metade da população da cidade. No ano seguinte, a festa despertou o interesse de comunidades vizinhas e de outras cidades do país. O evento passou, então, a ser realizado em dois pavilhões.

Blumenau não é a única cidade catarinense que celebra uma grande festa no mês de outubro. Cidades como Brusque, Timbó, Jaraguá do Sul e muitas outras, inclusive localidades situadas acima da serra, celebram festas nos mesmos moldes.

Rio Grande do Sul e Paraná

No Rio Grande do Sul, a Oktoberfest é realizada em cidades como Igrejinha, Santa Cruz do Sul, Cerro Largo (Oktoberfest-Missões, por estar situada na região das Missões), Portão, São Lourenço do Sul (Südoktoberfest, que significa Oktoberfest do sul), Frederico Westphalen, Alpestre e Maratá. As maiores são a Oktoberfest de Santa Cruz do Sul, que é realizada desde 1985 e reúne cerca de 300.000 pessoas a cada edição e a Oktoberfest de Igrejinha, realizada desde 1988, que é considerada a maior festa comunitária e filantrópica do Brasil: 3.000 pessoas, mais de 10% da população da cidade, trabalham voluntariamente no evento.

A maior Oktoberfest do Paraná acontece em Marechal Cândido Rondon, região oeste do estado, que conta com a presença de mais de 30 mil pessoas por ano, o que não seria pra menos, pois a cidade é conhecida como a mais germânica do Paraná. Outras grandes festas acontecem em Rolândia, Pato Bragado e Ponta Grossa (München Fest).

Igrejinha

Entre as colônias alemãs fundadas no sul do país, está Igrejinha, uma cidade que conserva características européias. Incrustada no caminho da Serra Gaúcha, a cidade é conhecida internacionalmente por se dedicar à produção calçadista destinada ao mercado nacional e à exportação. O povo ainda cultua as tradições de seus antepassados, promovendo anualmente um dos maiores eventos da tradição germânica no Rio Grande do Sul: a Oktoberfest, que surgiu em 1988.  

Santa Cruz do Sul

A maior festa alemã do Rio Grande do Sul começou na quinta-feira, 4 de outubro, em Santa Cruz do Sul, com a expectativa de reunir mais de 400 mil pessoas até o dia 14. A 23ª Oktoberfest e 3ª Oktoberfeira – organizadas em parceria pela Associação Cultural e Empresarial de Santa Cruz do Sul (Acesc) e Prefeitura Municipal – têm como tema central a Dança. A Festa da Alegria, como também se tornou conhecida, é uma mostra da dança, da música e da gastronomia germânica, numa homenagem aos colonizadores alemães, que chegaram à região há mais de 150 anos.

De acordo com o presidente da 23ª Oktoberfest, Ruben Toillier, o objetivo da Coordenação Executiva é manter o nível do evento realizado em 2006, quando 422,1 mil pessoas visitaram a festa e consumiram 177 mil litros de chope e 223 toneladas de alimentos. “Nossa expectativa é muito positiva. Nos preparamos para realizar um grande evento e esperamos que a comunidade participe e prestigie todas as atrações que preparamos”, destaca o presidente.

Com relação ao tema da festa deste ano – a Dança – Toillier destaca que o mesmo estará em evidência em toda a programação do evento, desde as apresentações folclóricas no Parque da Oktoberfest, até o desfile de carros alegóricos, previstos para os dias 7, 12 e 14 de outubro, pelas ruas centrais da cidade. “Temos como grande diferencial o resgate e preservação dos hábitos e costumes herdados dos colonizadores alemães.

oktoberfest

No mundo

Cincinnati sedia a maior Oktoberfest dos Estados Unidos. Mais de 500 mil pessoas visitam a Oktoberfest da cidade, anualmente. A Oktoberfest de Leavenworth, localizada a cerca de duas horas de distância de Seattle, Estado de Washington, também é um evento considerável.

Depoimento

Comentários de um apreciador da Oktoberfest – Rpvillas em
www.goitaca.com/author/rpvillas

Se você nunca foi numa Oktoberfest e gosta de cerveja, festa e muita diversão comece a pensar no assunto...

A festa começa pela manhã cedo, com os animados desfiles com farta distribuição de chope pelo simpático Bierwagen e pela Choppmotorrad, uma moto para você passar a ver os motoboys com mais simpatia. Compre seu canecô (já comece treinando o sotaque alemon), prepare a sua rolleiflex (se não tiver, pode ser qualquer uma mesmo) e não perca uma imagem! São divertidíssimas. Cansado? Com fome? Além das comidas típicas das barraquinhas, o centro da cidade, onde o desfile é realizado, tem uma dezena de boas opções. A meu local predileto é o Biergarten na Praça Hercílio Luz, que além da vista magnífica do rio Itajaí e do barco a vapor, você não corre o risco de ficar sem cerveja por conta da mini cervejaria ali existente.

O almoço é obrigatório pois talvez seja a única hora do dia que você terá para fazer uma refeição decente (Você vai estar muito cansado para tomar café da manhã). Não se preocupe, Blumenau é de longe uma das cidades com a melhor opção de restaurantes do estado, que vão da tradicional comida alemã até a internacional. Não deixe de conhecer o Gruta Azul e pedir Marreco Recheado. Assim, se não puder ir a Fenarreco em Brusque, saberá o que perdeu….

Aproveite e faça um roteiro para aproveitar e conhecer toda a região centro-norte do Estado de Santa Catarina. Todas as cidades da região aproveitam para tirar sua lasquinha e oferecem inúmeras atrações. Da Marejada de Itajaí, festa de origem portuguesa que aproveita a tradição pesqueira da cidade, Fenachope de Joinville , a Schützenfest em Jaraguá do Sul e a Fenarreco em Brusque, a região é uma festa só! Se você for de avião as duas primeiras cidades possuem os únicos aeroportos para rotas nacionais da região. Se você for de carro, já sabe onde fazer sua parada para reabastecimento (cerveja vicia!). Vale a pena ressaltar que a distância média entre as cidades festeiras não ultrapassa 70 km (Joinville fica a 90 km, Itajaí a 50 Km e Brusque ali pertinho, apenas 20 km).

 

 
  Newsletter
Cadastre-se e receba nossas
novidades em seu email.
Nome:
Email:


 
     
  Charutos Personalizados
Comemore o nascimento de seu filho, casamento ou uma conquista de sua empresa com charutos personalizados.



 
     
   Telefones:  (11) 5096-2494 / 5041-1596
  © Copyright Charutos e Bebidas. Todos os direitos reservados.
  Qualquer reprodução deste material deverá ser feita com autorização.