Curso de Charuto - 4 - Charutos Dominicanos
Por Cesar Adames

   


O Brasil pode ser considerado o paraíso dos apreciadores de charutos, pois alem dos charutos baianos e cubanos pode contar com as principais marcas de charutos produzidos na República Dominicana. Desde 1998 mantém o posto de maior produtor de charutos no mundo com centenas de marcas fabricadas para atender o mercado norte americano que por conta do embargo não pode ter acesso aos charutos cubanos. Conheça abaixo as principais marcas de charutos vendidos no Brasil.

Arturo Fuente -  A família Fuente é uma das maiores produtoras de charutos na República Dominicana e uma das poucas que além de produzir seus charutos, planta o seu próprio fumo. A marca com o mesmo nome é uma das mais vendidas e mais difíceis de encontrar nos Estados Unidos, onde nas tabacarias só é permitida a compra de duas unidades por consumidor.

Este fato deve-se ao aumento considerável do consumo de charutos e a fama da marca, fazendo com que algumas de suas caixas, mesmo vazias, cheguem a alcançar o preço de US$ 25. Principais tipos: Classic Arturo Fuente, Hemingway, Chateau Fuente, Fuente Fuente Opus X e Don Carlos.


Avo - Fabricado na República Dominicana, os charutos Avo surgiram de forma inusitada. Lançada como Bolero, a marca surgiu em 1987, quando o músico libanês Avo Uvezian se uniu ao produtor dos charutos Davidoff, Hendrik Kelner, e passaram a vender os charutos Bolero em Porto Rico. Amante dos charutos, o compositor de Strangers in the night seguiu o conselho de um amigo - produzir seus próprios charutos na América Central. Um ano depois do lançamento, começaram a ser vendido em Nova York, na loja da Davidoff, com o nome de Avo.

Bastante suaves, os charutos Avo foram bem aceitos no mercado americano e, em 10 anos mais de três milhões de unidades eram vendidas anualmente. Inspiradas na carreira musical de Avo nasceram às linhas Avo XO Trio, composta pelo XO Maestoso, XO Prelúdio e Intermezzo; e Avo XO Quarteto, composta pelos charutos Presto, Allegro, Serenata e Notturno.


Cuesta Rey - Fundada em  1884, uma das mais antigas companhias produtoras de charutos dos Estados Unidos, a J.C. Newman Cigar Company, comprou em 1958 a marca Cuesta Rey que tinha sido criada por Angel e Carl Cuesta.  Passado algum tempo a família Newman se associou com a família Fuente que produz os charutos Arturo Fuente na República Dominicana. Com uma qualidade apurada e fumo de excelente padrão, os charutos Cuesta Rey passaram a ser produzidos pela Tabacalera Arturo Fuente na República Dominicana, para depois serem distribuídos nos Estados Unidos e no resto do mundo.

Davidoff - Criada em 1969, com o aval do governo cubano, a marca Davidoff está associada a estilo, qualidade e bom gosto. Isto devido ao sucesso de seu criador, o legendário Zino Davidoff, ucraniano originário de uma família que sempre esteve ligada ao tabaco. Em 1970, Zino vendeu a marca Davidoff e a loja de Genebra a Oettinger Imex A.G., importadora de seu amigo Ernest Schneider, que manteve a aliança da marca à imagem de seu criador.
Foi a partir desta década que os charutos cubanos Davidoff tornaram-se famosos na Europa, assim como no resto do mundo. Em 1990 produção dos charutos é transferida para a República Dominicana devido a desentendimentos com a Cubatabaco. A excelência da marca, entretanto, é ainda a mesma de sua criação e os charutos mantém seu perfil de elegância.


Macanudo - A história da marca mais vendida nos EUA começou em 1868, quando um grupo de tabaqueiros cubanos se mudou para a Jamaica e passou a produzir charutos para o mercado britânico. Macanudo - sinônimo de excelente, em espanhol - era o nome de um dos charutos que este grupo produzia. O charuto foi introduzido como marca no mercado norte-americano apenas em 1971. O padrão de suavidade e sabor constante garantem aos aficionados a sensação relaxante ao degustarem um Macanudo.

Em 1998, a marca decidiu produzir charutos mais encorpados, então lançou a linha Macanudo Robust e tempos depois à linha Macanudo Maduro. Principais tipos: Portofino, Baron de Rothschild, Hampton Court, Hyde Park, Duke of Devon, Ascot.

 

Além das marcas acima é importante lembrar que a República Dominicana tem outro charutos muito bons que não chegam oficialmente ao Brasil. Vale a pena experimentar o La Aurora, Leon Jimenez, C.A.O., Torano, Dunhill, El Credito, Nat Sherman, Zino (fabricado e distribuído no Brasil pela Davidoff) além de todas marcas cubanas que são produzidas com outros tipos de tabaco para atender somente o mercado norte-americano.

     

 

 
  Newsletter
Cadastre-se e receba nossas
novidades em seu email.
Nome:
Email:


 
     
  Charutos Personalizados
Comemore o nascimento de seu filho, casamento ou uma conquista de sua empresa com charutos personalizados.



 
     
   Telefones:  (11) 5096-2494 / 5041-1596
  © Copyright Charutos e Bebidas. Todos os direitos reservados.
  Qualquer reprodução deste material deverá ser feita com autorização.