A conservação do fumo (tabaco) de cachimbo
por Castro
Valdomiro

As principais perguntas relativas à conservação do tabaco para cachimbo são respondidas por Castro neste artigo.

As latas, elas são seladas a vácuo?
Engano. Nem todas as latas são seladas a vácuo, muitas delas contêm "ar" em seu interior, mas com certeza todas elas são fechadas hermeticamente. Alguns fabricantes, como a McClelland, por exemplo, encerram ar no interior de embalagens hermeticamente fechadas porque julgam que assim estarão aprimorando a maturação da mistura embalada, no que estou de pleno acordo com eles.



Após abertas pela primeira vez (e o vácuo não mais existir) é seguro continuar a manter o tabaco nela por muito tempo?

Sim, é. Mas depende de um bom controle da umidade, da temperatura e da luminosidade do ambiente onde essa lata irá passar esse "longo tempo".



Ou é melhor retirá-lo da lata e armazená-lo em outro local (ou de outra forma)?

Este seria o supra sumo da conservação, que nem sempre compensa: retirar o tabaco da embalagem e transferi-lo para um pote de vidro que disponha de fechamento hermético (como aqueles vidros para compota, com um anel de vedação de borracha e uma alavanca para fechar?) e de um bom sistema de controle de umidade, sempre ao total abrigo da luz e das variações de temperatura. Tenho comigo tabacos conservados assim por mais de 7 anos, bem maduros, e que estão em  excelentes condições pra fumar. Mas, para o dia-a-dia, desaconselho totalmente esse sistema. Dá uma trabalheira danada e é preciso ter bolsinhas para carregar pequenas doses do tabaco pra lá e pra cá.Pense em conservar assim somente os seus tabacos "de luxo", aqueles que realmente valem o trabalho que dão.

Por quanto tempo os pacotes conservam as qualidades do tabaco antes de sua abertura?

Não é tão simples assim, depende muito do pacote e das condições de estocagem. De um modo geral, se o pacote for decente, isto é, contar com pelo menos algum tipo de metalização e camada de polipropileno bi-orientado, e se for armazenado com cuidado ao longo de todo o processo de distribuição (começando pelo momento em que saiu da fábrica), eu diria que esse tempo seria de até 2 anos da data do envasamento (embora isso seja difícil de determinar!). Daí pra frente, as suas características organolépticas começam a decair (no caso, o que mais nos interessa é o sabor). No começo é um processo quase imperceptível, mas não importa: que o processo começou, começou.



E após a abertura, qual é a melhor forma de armazenar o tabaco?

O comentário abaixo é válido tanto para os pacotes abertos como para os fechados e também para as latas abertas. Estamos falando de tabacos comuns, não dos "de luxo", e que não serão consumidos rapidamente. De um ponto de vista prático, no caso de pacotes, na própria embalagem, envolta por um saco plástico (que se for de polietileno, dois ou mais não são tão ruins quanto um só) que, por sua vez, deve ser colocado dentro de um recipiente de fechamento hermético (uma caixa tipo Tupperware serve muito bem), com um bom sistema de umidificação, sempre ao abrigo da luz e das variações de temperatura (atenção que eu não disse calor excessivo).No caso de latas abertas não são necessários sacos plásticos, mas o resto continua válido.



Desse jeito é possível quase dobrar o "prazo de validade".

O comentário abaixo é válido exclusivamente para latas fechadas hermeticamente. Outra vez estou supondo que estamos falando de tabacos comuns, não dos "de luxo", e que não serão consumidos rapidamente.
De um ponto de vista prático, na própria lata fechada hermeticamente, dentro de um recipiente de fechamento hermético (uma caixa tipo Tupperware tá pra lá de bom), com um bom sistema de desumidificação (saquinhos com sílica-gel vão bem), sempre ao abrigo das variações de temperatura (de novo eu não disse calor excessivo). E o por quê da desumidificação? Porquê as latas não podem enferrujar, caso contrário o fechamento hermético vai pro espaço.
Desse jeito é possível esticar o "prazo de validade" indefinidamente.

É recomendável armazenar tabacos diferentes (e de tipos diferentes, como aromatizados e MIs) juntos?
Se a aromatização for intensa, não é recomendável de jeito nenhum. Cada macaco no seu galho. Mas se forem moderadas e semelhantes, não tem grande problema.
Eu guardo meu tabaco de chocolate, um pacote de H&H, um de cereja e um de morango; cada um em um saco de Zip separado e então coloco todos os sacos dentro de um mesmo tupperware. Recomendam algum outro modo de armazená-los? O saco de zip sela bem, mas com o tempo ocorre de entrar um pouco de ar, e conseqüentemente de sair um pouco de cheiro também; tem problema? O problema com os sacos tipo Zip não é o fechamento, é o material de fabricação, polietileno. Na próxima vez que você for a um supermercado, repare bem nas prateleiras e verifique quantos pacotes de macarrão, bolachas, biscoitos, etc., são feitos em   polietileno. Nenhum! Os fabricantes de bolachas sabem que um filme de polietileno permite a passagem de ar, em doses para lá de diminutas, de um lado para outro, e se eles usassem embalagens de polietileno, as bolachas, com o tempo, ficariam ressecadas (por conta disso, eles acrescentam aditivos umectantes às bolachas J). Por isso usam embalagens em polipropileno bi-orientado, onde as cadeias poliméricas se cruzam a 90° espacialmente, diminuindo assim a troca de "ar" (digamos que seja ar) entre o conteúdo e o meio externo. Claro que existe o polietileno bi-orientado, mas custa uma fortuna e, por causa disso, ninguém usa. Procure nas lojas de material de embalagem o polipropileno bi-orientado.



É aconselhável abrir mais de um tabaco ao mesmo tempo? Ou é preferível comprar um tabaco, fumá-lo até o final da lata/pacote, e só então abrir outro?
Aconselhável? Acho que não tem essa de aconselhável, é só uma questão de opção, não cabem aqui os conceitos de certo ou errado. Cada um abre quantas quiser, e, em função disso, acaba encarando a correspondente carga de trabalho de conservação. Ou então fuma um tabaco um pouco mais seco, o que, convenhamos, não é nenhum fim de mundo. Eu, por exemplo, abro ostrocentas latas ao mesmo tempo e, de vez em quando, piso na bola e descuido da umidade de uma ou outra.

Sem problemas, fumo assim mesmo, o que, aliás, prefiro, pois me agradam mais os tabacos com menor teor de umidade. Mas, veja bem, não estou te dando um salvo-conduto pra você só ir verificar a cada 6 meses as condições dos seus tabacos!



Castro   Castro Valdomiro – Administrador de Empresas.
Apreciador de Cachimbos e Degustador de Charutos desde 1970.
Um dos Fundadores do Cigar Club, atualmente Diretor Moderador da Confraria
Amigos do Cachimbo - cAc e proprietário do Portal de Charutos do Brasil.

 

 

 
  Newsletter
Cadastre-se e receba nossas
novidades em seu email.
Nome:
Email:


 
     
  Charutos Personalizados
Comemore o nascimento de seu filho, casamento ou uma conquista de sua empresa com charutos personalizados.



 
     
   Telefones:  (11) 5096-2494 / 5041-1596
  © Copyright Charutos e Bebidas. Todos os direitos reservados.
  Qualquer reprodução deste material deverá ser feita com autorização.